Sultrat - Madeira Tratada em Autoclave em Formigueiro - RS

   Telefone (55) 3236.1092 (55) 99692.2792

Notícias

PARADAS DE ÔNIBUS EM GAROPABA.

Este projeto desenvolvido pelas arquitetas Vanda Elizabeth Zanella e Simone Zamboni Cervera em Garopaba, SC,   além de ser uma obra de baixo impacto ambiental é sustentável, pois utiliza madeiras de reflorestamento tratadas e como cobertura, telhado verde, proporcionando ainda aos usuários um excelente conforto térmico e beleza estética.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                       PONTO DE PARADA-

Elevada durabilidade e baixa manutenção de pontos de ônibus projetados com madeira tratada embelezam Garopaba (SC).

 

 

A intensificação do uso das madeiras reflorestadas tratadas na construção civil tem sido crescente no Brasil ao longo dos últimos anos, afinal os benefícios são diversos e duradouros.

A abrangência dos projetos construtivos tem alcançado obras de cunho residencial, comercial e, até mesmo em trabalhos urbanísticos, como foi o caso dos pontos de ônibus desenvolvidos em Garopaba, cidade do litoral Catarinense.

 

 A escolha da madeira tratada se deu em função de possuir elevada durabilidade e baixa manutenção, fatores importantíssimos em espaços públicos.                                       

O engenheiro civil da prefeitura, João Manoel do Nascimento, coordenador da obra, salienta que o modelo adotado pelo município apresenta o uso de dois itens básicos: madeiras tratadas somadas ao telhado verde como solução para a cobertura. “Devido aos inúmeros benefícios que esse tipo de telhado gera às edificações, aos seus usuários e ao entorno da obra, ele foi escolhido”, diz João.

O projeto foi desenvolvido pelas arquitetas Vanda Elizabeth Zanella e Simone Zamboni Cervera , do escritório Vez das Árvores, referência na região em projetos de baixo impacto, pois trabalham com madeiras de reflorestamento e recicladas.

Segundo Vanda, o projeto do Ponto da Parada de Ônibus teve a intenção de melhorar a qualidade para o usuário do transporte coletivo, levando em conta estética e conforto térmico.

 

MADEIRA EMPREGADA

Tanto no edital da licitação pública, como no memorial descritivo anexo ao projeto, está especificado que as madeiras utilizadas na construção do ponto de ônibus deveriam ser da espécie reflorestada de PINUS e AUTOCLAVADAS através de tratamento industrial (em autoclave) utilizando produto preservativo, adquiridas a partir de usinas de tratamento que apresentassem todas as licenças de operação junto aos órgãos reguladores.

Assim como foi necessária a apresentação de testes que mostrassem itens básicos que medem a qualidade como, por exemplo, penetração e a retenção da solução preservativa.

Dessa forma, as madeiras tratadas correspondem à totalidade das estruturas do ponto de ônibus, assim como os fechamentos laterais e posterior, ripados vazados e ainda aos bancos para descanso do frequentador a espera do ônibus.

 

 

A execução do trabalho contou com a instalação de placas de vidro temperado fixas às madeiras no fechamento posterior dos pontos, trazendo transparência e maior conforto aos usuários em períodos de frio ou com maior incidência de ventos e até mesmo em dias chuvosos.

“A escolha da madeira tratada como material utilizado na construção do ponto de ônibus se deu em função do material possuir elevada durabilidade e baixa manutenção, fatores importantíssimos em espaços públicos, nos quais enfrentamos bastante dificuldade em realizar manutenções periódicas, sem falar que a origem é proveniente de áreas de reflorestamento, preservando a extração de madeiras nativas”, aponta o engenheiro.

Já o arquiteto e paisagista Guto Terra foi o responsável pela execução da cobertura verde e teve a preocupação com a utilização de uma vegetação de baixa manutenção e que remetesse a espécies predominantes nas praias de Garopaba. “Com o uso de um jardim suspenso em uma parada de ônibus temos o aumento da qualidade ambiental das cidades, trazendo um impacto positivo na temperatura e umidade do ar, sendo uma solução que contribui para uma paisagem urbana harmônica, com mais vida, mais verde e tornando o momento de espera do ônibus mais agradável”, destaca Guto.

 

Fonte:

Revista Referência

https://www.yunpu.com/pt/document/view/56792192/setembro-2016-produtos-de-madeira-36

Confira também:

A ESTÉTICA DA MADEIRA NA ARQUITETURA.

CONSTRUINDO COM MADEIRA EM ÁREAS EXTERNAS

CRESCE O USO DE MADEIRA TRATADA NA ÁREA RURAL